Vaa

Canoa Havaiana – Tudo o que você precisa saber sobre

Se você deseja saber o que é a Canoa Havaiana esse post é perfeito para você, pois, aqui irei contar tudo o que você precisa entender sobre ela.

Além disso, a partir dele, você irá entender como poderá utilizar a canos e claro, dicas de uso.

Boa leitura!

Canoa Havaiana – Como ela surgiu e sua importância

canoa havaiana

A Canoa Havaiana, também chamada de Polinésia, é o nome dado à uma embarcação de origem polinésia que se utiliza de um segundo casco que serve de estabilizador, permitindo que seja possível manter a velocidade, sem comprometer a estabilidade da canoa.

A Canoa Havaiana surgiu em uma area chamada Polinésia Francesa, que é um conjunto com mais de cem ilhas, localizada no Oceano Pacífico, entre os Estados Unidos e a Austrália.

Todos os habitantes que viviam naquelas ilhas, se utilizavam da canoa como o meio de transporte entre as ilhas.

Entretanto, cada região acabou desenvolvendo a sua propria embarcação de acordo com a caracteristicas das pessoas.

No Havaí, por exemplo, onde o mar é sempre mais agitado, as canoas têm uma curva com o fundo envergada, já no Taiti as embarcações possuem um formato mais alongado.

Mas, todas as canoas havaianas têm em comum as três partes fundamentias neste tipo de embarcação:

  • O Casco, chamado de Hull;
  • O flutuador, chamado também de ama;
  • Os braços que ligam um ao outro, chamado de yakos.

Algumas curiosidades que estão ligadas as canoas havaianas é existe uma crença de que a migração da humanidade pelo planeta aconteceu por essas canoas.

Além disso, nos locais mais tradicionais onde elas surgiram, existe a ideia de que elas são sagradas, por conseguirem passar pelo mar adentro, enfrentando gigantescas ondas e protegendo as pessoas que estão dentro dela.

Assim, hoje em dia vários rituais e tradições são seguindas até o dia de hoje, onde por exemplo, o batismo das canoas havaianas em seu primeito contato com a água.

Só para você ter uma ideia, até os construtores das canoas são considerados, naquelas regiões, como sagrados.

Os diferentes tipos de Canoas Havaianas

Canoa Havaiana - V6

Como mencionei inicialmente, existem alguns tipos de canoas havaianas, entretanto, todas elas tem um segundo casco, que serve para poder estabilizar a embarcação, sem comprometer a velocidade.

Além disso, as medidas de ambas são iguais:

  • Têm 14 m (quatorze metros) de comprimento por 50 cm (cinquenta centímetros) de largura;
  • O peso entre 150 e 180 kg (cento e cinqüenta e cento e oitenta quilos).

Na prática de esportes, os principais modelos são OC-6 e V-6 e ambas as canoas são para seis remadores.

As canoas OC-6 são utilizadas nas ilhas na região do Hawaii e a V-6, são as canoas utilizadas na região da Polinésia Francesa, mas isso não é uma regra.

Sobre as nomenclaturas, OC quer dizer Outrigger Canoe, nome americanizado usado no Hawaii e o V refere-se a Va’a, do idioma polinésio.

Além disso, existem outros tipos de canoas, que tem para quatro, três, dois e individual remadores.

Esses modelos são:

  • OC4 – Sem leme e cabe quatro remadores, entretanto, elas são utilizadas individualmente para prática de surf de canoa no Hawaii;
  • V3 – Para três remadores e sem leme;
  • OC2 – Para dois remadores e sem leme;
  • OC1 – Individual e com leme;
  • OC1 Surf – Mesmo modelo da anterior, individual e com leme, porém é totalmente adaptada para a prática de canoa surf;
  • V1 – Individual, com cockpit e sem leme.

Por fim, para poder iniciar a prática da canoa havaiana, você pode usar uma embarcação a que se atríbui o nome de catamarã, conhecida como V12.

A V12 tem a união de duas canoas com os braços sem flutuador e esse modelo pode levar até doze pessoas a bordo para remar.

A Canoa Havaiana como esporte

canoa havaiana

No decorrer dos anos, as canoas havaianas passaram a ser utilizadas nas práticas esportivas em todo canto do mundo.

Assim, hoje em dia é comum vê-las em competições focadas em velocidade e resistência.

Além disso, existe a modalidade com vela, onde é feita de fibra de vidro e não mais de koa, que é aquele tronco da madeira, devido ao foco de preservar o meio ambiente.

Dessa forma, as Canoas Havaianas passaram a ganhar desenhos e cores diversificadas, deixando as embarcações bem mais bonitas.

– A importância do remo na Canoagem Havaiana:

Na modalidade da Canoagem Havaiana quando não praticada de maneira individual, o sincronismo em equipe é essencial, assim como o espírito e o trabalho entre os remadores.

Ou seja, para que o desempenho em equipe seja bom, é necessário que todas as remadas sejam ritmadas e harmoniosas, respeitando o papel de cada um dos integrantes no time.

Entretanto, é importante ficar atento, já que cada região possui um jeito em específico de remar, de acordo com as características do mar, por exemplo.

De maneira bem simples, o comportmento de remar é dividido em três etapas:

  • Alcance: Onde consiste em esticar o remo à frente com os braços esticados, prontos para mergulhá-los;
  • Puxada: É a entrada do remo na água, forçandp-a para baixo e depois para trás;
  • Recuperação: Retira o remo da água em busca do nobo alcance.

Nesse caso, em uma OC6, totalizando seis integrantes, três deles remam para um lado e os outros três para o outro.

Além disso, eles precisam estar intercalados, nesse caso, os integrantes 1, 3 e 5 remam do lado esquerdo, enquanto o 2, 4 e 6 do lado direito.

Depois de uma quantia de remadas, eles trocam de lado.

– A função de cada remador:

Primeiro Remador – Esse é o integrante que dita o ritmo e a freqüência de cada remada, ele fica na parte da frente da canoa;

Segundo Remador – Ele segue o remador 1, só que do lado oposto, determinando o ritmo para os remadores 4 e 6. Também é responsável pela vigilância do yako dianteiro, pois pode virar a canoa no caso de grande oscilação;

Terceiro Remador – É o responsável pela contagem das remadas, que são trocadas de lado em determinado tempo, geralmente entre 20 e 25 remadas.

(Existe algumas equipes que trocam de lado a cada 7 remadas, pois elas entendem que a sincronização fica mais próxima da perfeição).

Quarto Remador – É o encarregado da vigilância do yako traseiro, atentando para oscilações que podem virar a canoa;

Quinto Remador – Fica como responsável pela retirada da água que se acumula na canoa;

Sexto Remador – Fica na parte de trás da canoa, e tem a missão mais importante na embarcação, ele trabalha como o leme da canoa.

Além disso, ele é o responsável pela escolha do rumo e direção a seguir e é fundamental no incentivo aos colegas.

Portanto, ele é o capitão.

Para concluir, abaixo irei falar um sobre alguns nomes comuns dentro dessa prática de esporte, que são:

Hip, Holl! – Esse é o grito usado pela maioria dos canoístas indicando a troca de lado da remada. No Hawaii o grito é um HUT, e o Taiti é HE.

Ama – Flutuador.

Yako – Braço que liga o casco e o flutuador.

Hoe – Remos.

Ka’ ale – Casco da canoa.

Os clubes de Canoas Havaianas espalhados pelo Brasil

clubes de canoa havaiana

Hoje existem muitos clubes que incentivam a canoagem no território brasileiro.

Nos clubes de caboagem são realizadas:

  • Apresentação e a introdução ao esporte;
  • Treinamentos freqüentes;
  • Montagem de equipes para as mais diversas competições que hoje têm pelo mundo todo.

Os clubes pioneiros são Santos, no estado de São Paulo e a cidade do Rio de Janeiro.

O interessante é que alguns clubes, além de oferecer e apresentar a canoa havaiana para fins esportivos, também apresentam a atividade com um intuito recreativo e até mesmo voltado ao ecoturismo.

Outros locais que você encontrar clubtes no estado de São Paulo são:

  • Guarujá;
  • Peruíbe;
  • São Bernardo do Campo;
  • Bertioga;
  • Cananéia;
  • Ubatuba;
  • São Sebastião;
  • São Paulo;
  • Ilhabela;
  • São Vincente;
  • São José dos Campos.

No Rio de Janeiro outras cidades incluem:

  • Niterói;
  • Macaé;
  • Angra dos Reis;
  • Arraial do Cabo;
  • Cabo Frio.

Outros locais que também criaram seus próprios clubes, incluem:

  • Salvador, Bahia;
  • Barra Grande, Bahia;
  • Brasília, DF;
  • Fortaleza, Ceará;
  • Vitória, Espírito Santo;
  • Vila Velha, Espírito Santo;
  • Boa Vista do Sul, Espírito Santo;
  • Marataízes, Espírito Santo;
  • Belém, Pará;
  • João Pessoa, Paraíba;
  • Porto Alegre, Rio Grande do Sul;
  • Florianópolis, Santa Catarina;
  • Ibiraquera, Santa Catarina.

Gostou dos motivos para começar a praticar SUP? Confira outros conteúdos e conheça a Paddles – lifestyle and culture. A primeira marca criada para amantes do mar e apaixonados pelo remo https://www.paddles.com.br/

Paddles
Botão Voltar ao topo