+ Esportes de Remo

Canoa – tipos, esportes e origem

Quer saber o que é uma canoa, sua origem, quais são os seus tipos que esportes envolvem esse tema? Então, se prepare e fique comigo, pois aqui irei lhe apresentar tudo o que precisa entender sobre o tema e como você pode começar a praticar essa modalidade que chama cada dia mais atenção.

Boa leitura!

O que é canoa e quais são suas características?

canoa

De maneira bem simples, a canoa é um barco que contém o convés aberto em cima.

Tanto as canoas esportivas quanto a de lazer cabem duas pessoas, mas, existem modelos que cabem 50 pessoas.

Além disso, para que você possa navegar, será preciso o uso de uma pá no remo.

Mesmo com uma diversidade de materiais na hora de construir a embarcação, as canoas profissionais de competoções tendem a serem infláveis, já que elas diminuem o impacto de objetivos, como as pedras.

Como a canoa surgiu?

canoa

A canoa surgiu no século XVI criada por povos da América do Norte.

O material utilizado na época era troncos de árvores e as canoas serviam para pesca e locomoção entre as ilhas.

O nome, também não era o que conhecemos hoje, canoa, mas sim, Kenu e consistia em dois modelos de embarcação:

  • MODELO 1 – Utilizado por índios no interior do continente como um transporte ágil e resistente para enfrentar corredeiras canadenses.
  • MODELO 2 – Utilizado por esquimós para conseguir alimentos e revestidas de pele.

Três séculos depois, XIX, o modelo 2 de canoa foi levado para a Alemanha e difundida na Europa Ocidental.

Assim, ela passou por uma transformação e chegou ao que conhecemos hoje, com as extremidades pontiagudas.

Canoa e canoagem no mundo

canoa

A canoagem começou a ganhar atenção no mundo a partir do grande feito de John Mac Gregor, considerado o pai da canoagem.

John construiu o primeiro caíaque nos Estados Unidos durante a Guerra Civil, batizado de Rob Ruy.

Mac Gregor realizou inúmeras expedições com Rob Ruy e registrou as aventuras no livro “Thousand Miles in the Rob Ruy Canoe”.

Assim, depois de partir para Londres, ele fundou um clube chamado Royal Canoe Club conquistando mais de 300 integrantes em um período de 3 anos.

Logo, a partir do primeiro clube, passou a surgiu vários outros, até a canoagem se tornar um esporte.

A canoagem foi tão popular que acabou tendo um pouco de visibilidade nos Jogos Olímpicos de Paris, em 1924.

No entanto, ela só participou oficialmente como uma prova olímpica nos Jogos de 1936, na Alemanha, como um esporte masculino.

Foi em 1948, contudo, que começaram a incluir, finalmente, as provas femininas, ainda que isso só tenha sido regularizado quase 20 anos mais tarde.

Dessa maneira, as primeiras modalidades a serem regularizadas e competidas nas olimpíadas foram a canoagem slalom e a canoagem de velocidade.

Depois dos primeiros Jogos Olímpicos, a canoagem passou 6 edições fora, até que voltou com tudo e está presente até hoje.

A Canoa e a Canoagem em território brasileiro

canoa

No Brasil a canoagem foi trazida como prática esportiva informal pelo imigrante alemão José Wingen.

José Wingen nasceu em 1915 e residiu em Porto Alegre até se mudar para a cidade de Estrela em 1941.

A cidade era banhada pelo Rio Taquari e nela José Wingen decidiu construir uma embarcação de madeira, se baseando nas canoas que utilizou quando era criança e competia na Alemanha pelo Kanu Club.

Assim, surgiu o primeiro caiaque no país, que foi evoluindo ao longo dos anos.

Depois, em 1943, as canoas se tornaram mais populares até ser utilizadas em alguns campeonatos.

Entretanto, por causa da falta de infraestrutura, a prática acabou desestimulando os praticantes e mesmo depois da construção da represa de Bom Retiro, o esporte passou por um processso de estagnação.

Depois de sofrer uma baixa, a canoagem retoma com força total nas décadas de 70 e 80, com a influência de novos caiaques trazidos da Europa e Argentina.

Além disso, foram esses caiaques que se tornaram molde para os criados no Brasil com resina de poliéster.

Com a expansão da canoagem, nasceu a Confederação Brasileira de Canoagem, em 1988, localizada em Curitiba, no estado do Paraná.

A Confederação se responsabiliza por dar maior visivilidade aos praticantes, estruturando o esporte e organizando competições, além de supervisionar os atletas.

Canoagem – Os principais marcos da canoa no Brasil

canoagem nacional

1979 – Chegada do teórico de canoagem inglês Alan Byde ao Brasil. Ele trouxe consigo pedaços de caiaque e construiu a partir deles 200 novos, o que ajudou a crescer o esporte no Brasil.

1980 – Fundação da Associação Carioca de Canoagem (ACC).

9 de Abril de 1982 – Primeiro encontro nacional de canoagem no Brasil, na cidade de Visconde de Mauá, no estado do Rio de Janeiro.

1984 – Ano em que o Brasil passou a fazer parte da Federação Internacional de Canoagem.

19 de Fevereiro de 1984 – Primeira prova de canoagem na cidade de Visconde de Mauá, no estado do Rio de Janeiro.

20 de Outubro de 1984 – Primeira prova de velocidade na Lagoa Rodrigo de Freitas, na cidade do Rio de Janeiro.

3 de Abril de 1985 – O Brsil ingressa no Consejo Sudamericano de Canoas.

3 de Maio de 1985 – Fundação da Associação Brasileira de Canoagem, o presidente Uwe Peter Kohnen.

1988 – Fundação da Confederação Brasileira de Canoagem, com participação de oito estados: Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

1992 – Gustavo Selbach se torna o primeiro brasileiro a conseguir uma medalha em campeonatos mundiais, na ocasião foi a de bronze no Campeonato Mundial de Slalom Junior, na Noruega.

1992 – O Brasil vai pela primeira vez para os jogos olimpicos, que aconteceu em Barcelona, na Espanha.

1996 – O Paraná inclui a canoagem nos Jogos Mundiais da Natureza e constrói uma pista de Slalom na cidade de Foz so Iguaçu.

Setembro de 1996 – Acontece a Copa Mundial de Slalom no Rio Grande do Sul, com a participação de 17 países.

1997 – O Brasil conquista o seu primeiro mundial de Wave Ski.

Depois de todas essas conquistas, o Brasil só tem crescido na canoagem, e muitas outras vitórias e marcos foram acontecendo desde então.

Hoje, nós temos grandes atletas e pistas de canoagem preparadas por todo o país, seja para turismo ou para as competições.

Tipos de esporte que envolvem canoas

canoagem

– Velocidade:

Conhecida como canoagem Sprint, esse modelo de competição é a mais popular que existe, já que é ela que faz parte dos jogos olimpicos.

Com nove pistas, a competioção acontece em canais artificiais que contém 2 mil metros de com´rimento e 3 metros de profundidade.

Além disso, é possível utilizar tanto caiaques, quando as canoas, variando pelo gosto do atleta.

Se nas olimpiadas só existem competições de 200 a 1 mil metros, os campeonatos mundiais contém provas de até 5 mil metros.

– Slalom:

A canoagem slalom é uma modalidade praticada em água rápidas, com percursos que podem variar entre 250 a 300 metros.

O objetivo da canoagem slalom é percorrer toda a corredeira e passar pelos obstáculos, chamados de portas, no menor tempo possível.

– Oceânica:

Diferente das anteriores, a canoagem oceânica é praticada em mar aberto.

Assim, ela oferece um alto grau de dificuldade para os praticantes.

Além disso, é essencial que a canoa seja específica para água salgada para que possa enfrentar as ondas.

– Maratona:

A canoagem maratona é muito parecida com a de velocidade, mas, nesse caso, as canoas são mais leves e o percurso precisa ser maior que 15 km.

Nesse caso, os participantes passam por alguns trechos de terra, onde precisam levar as canoas junto e encontram alimento e água.

Como pode ver, essa é uma modalidade bem difícil e exige treino, dedicação e resistência.

– Caiaque-polo:

O caiaque-polo funciona como uma espécie de polo aquático, mas que é feito com os jogadores em cima de suas embarcações.

Assim, a competição é feita em um espaço onde existe uma baliza de 2 metros de superfície e 1,5 metros de largura.

A ideia é que os jogadores marquem gols nessas balizas.

Com cinco jogadores de cada lado, eles devem utilizar os remos para se locomover e arremessar a bola.

– Freestyle:

O freestyle, como o próprio nome diz, é uma modalidade livre de canoagem, na qual os participantes podem escolher suas manobras para apresentar em um percurso no rio.

Assim, cada movimento deve contar pontos para o canoísta.

– Aventura:

A canoagem de aventura é voltada precisamente para os turistas e não segue nenhuma regra específica.

O único objetivo é aproximar o ser humano da natureza e estabelecer contato com o meio ambiente.

Assim, os turistias podem optar por ser guiados por um instrutor ou seguir a sua própria triilha.

– Ondas:

A canoagem onda se tornou muito popular nos últimos anos, adquirindo um grande número de adeptos.

Assim, o caiaque é feito em um formato parecido com a prancha, garantindo estabilidade.

Certamente, essa atividade é a que mais se parece com o surf.

Além disso, você utiliza um remo de duas pás e mantém a canoa em pé, preso por um cinto e com os dois pés encaixados em dois pedais.

É um dos estilos mais modernos e interessantes criados até hoje, que se divide em dois tipos principais: o Kayak Surf e o Waveski.

– Paracanoagem:

Assim como outros esportes, a canoagem também inclui os atletas que possuem algum nível de desabilidade.

Dessa forma, as pessoas que possuem mobilidade reduzida ainda podem ter a chance de sentir a emoção e a adrenalina das atividades náuticas com a canoa.

E o melhor de tudo, como os atletas normalmente ficam sentados na embarcação, fica ainda mais fácil de incluir esse grupo, sendo necessárias apenas algumas poucas adaptações para aperfeiçoar o rendimento.

Essa modalidade de canoagem foi incluída oficialmente nos jogos Paraolímpicos de 2016, no qual o Brasil obteve destaque estreando na categoria e ainda conseguindo uma medalha.

Essa disputa se deu na Lagoa Rodrigo Freitas, no Rio de Janeiro, e foi o atleta carioca Caio Ribeiro que conquistou a medalha de bronze da categoria K3 (equipe de três pessoas com caiaque).

Esse foi um marco importante entre todas as modalidades de canoagem, uma vez que elas já tiveram que lutar por elas mesmas para obter espaço e visibilidade.

Os tipos de canoas que existem nos dias de hoje:

tipos de canoas

– Canoa para Caiaque-polo:

Ela é ágil nas curvas e bastante leve, para oferecer mobilidade ao praticante. No entanto, ela não alcança tanta velocidade quanto as embarcações olímpicas.

– Canoa para turismo:

A canoa para turismo é estável e muito simples de conduzir.

Assim, essa canoa foi criada para ser utilizada por pessoas que não conhecem tanto o esporte.

– Canoa olímpica:

Esse tipo de embarcação é mais instável, mas ela consegue compensar com rapidez e agilidade, o que é perfeito para quem vai competir em provas de tempo e velocidade.

– Surfski:

Também conta com muita instabilidade, mas é muito rápida e tem a capacidade de sobreviver às ondas do mar.

– Canoa Havaiana:

A Canoa Havaiana ajuda no equilíbrio e pode ser usada em passeios turísticos, além de outras maneiras de contato com a natureza.

Esporte com forte ligação com a cultura havaiana e polinésia. No Brasil não muitos os clubes de canoa polinésia e eventos nacionais para competir e se divertir.

– Single Skiff:

Modalidade ligada a cultura polinésia e havaiana, com competições nacionais e internacionais.

Ela tem as pás fixadas na lateral, o que torna mais fácil de impulsionar a embarcação e evita acidentes em que o participante perde o remo ou não tem força para segurá-lo.

As canoas Single Skiff podem variar de modelo, dependendo do local, em razão do tipo de espaço.

Eles também podem variar de acordo com o fabricante e podem destoar de alguns modelos tradicionais, afinal, a canoagem continua evoluindo e novas maneiras de utilizar as canoas vão sendo criadas.

Assim, elas são criadas de acordo com a necessidade do praticante.

Se você está à procura de uma canoa e não sabe por onde começar, experimente primeiro se identificar com uma ou duas modalidades que te agradem mais na canoagem.

Depois disso, basta pesquisar os melhores modelos de cada uma, para achar aquele que pode te satisfazer.

Uma dica é, caso você não tenha orçamento suficiente para comprar o equipamento e ainda não possua muita experiência no esporte, opte por adquirir uma canoa usada.

Elas costumam ser muito mais baratas e podem ser encontradas em boas condições.

Assim, ela irá servir para o propósito de te inserir no esporte e vai com certeza te ajudar a começar do jeito certo.

O que é preciso para começar a praticar canoagem?

A canoagem não é um esporte que acontece apenas com uma canoa. Existem outros equipamentos e acessórios muito importantes que todo canoísta deve ter antes de entrar na água.

– Capacete:

O capacete é um equipamento essencial, principalmente para as modalidades de canoagem que são mais radicais e cheias de obstáculos.

Eles são bem resistentes, feitos de carbono e kevlar, e servem para proteger os praticantes de choques na cabeça. Além disso, eles se moldam perfeitamente, proporcionando também o conforto ideal.

– Colete Salva-Vidas:

O colete salva-vidas é outro acessório mais do que essencial, principalmente se a canoagem for praticada em corredeiras.

Não importa o quão bom nadador o canoísta seja, ele sempre deve usar um colete, pois não se sabe quando o pior vai acontecer.

A força da água é poderosa, e pode causar sérios estragos, por isso proteção nunca é demais.

Por isso, na hora de escolher um colete, é preciso ter muita atenção e testá-lo bem antes de usar. Ele precisa ficar ajustado corretamente no corpo, e ter uma boa flutuabilidade, inclusive em situações adversas, como chuva e frio.

Existem coletes próprios para esportes náuticos que possuem um design mais clean, o que possibilita movimentar livremente os braços e o tronco, sem ser atrapalhado pelo material. Essa pode ser uma boa opção em comparação com os coletes normais e robustos.

– Remos:

Os remos são, assim como a canoa, os equipamentos principais. Eles são a parte que auxilia no movimento, impulsionando a sua embarcação e te ajudando nas manobras e passagem de obstáculos.

Um bom remo deve ser feito com um material resistente, como carbono ou kevlar e deve ter uma altura não muito grande e nem muito pequena, sendo aproximadamente até a altura dos olhos do canoísta.

Uma dica é sempre ter um remo reserva, pois eles são muito vulneráveis, principalmente na canoagem slalom e no caiaque-polo. Além disso, lembre-se de que existem inúmeros tipos e modelos diferentes de remo para escolher de acordo com a sua necessidade.

– Saia:

A saia é a peça que fica na cintura do canoísta, e presa à abertura da canoa. Ela se parece com uma colcha que cobre o aro da cabine e impede que a água entre na embarcação.

O principal material da saia é o Neoprene, e ela deve ser ao mesmo tempo resistente e impermeável. Mesmo assim, ela pode ser rapidamente removida pelas alças laterais de segurança.

– Outros acessórios:

Outros dois acessórios que não posso deixar de mencionar é o protetor solar e o calçado.

O protetor solar precisa ser aplicado nas pausas, para evitar queimaduras, já que haverá exposição constante ao sol.

O calçado precisa ser de acordo o nicho já que haverá o contato da água, pedras e outros obstáculos.

É sempre bom, ainda, ter um apito, que é um item bem barato e simples, mas que pode ajudar muito caso o canoísta acabe perdido ou precise entrar em contato com outro participante.

Tenha em mente que todos os equipamentos são importantes e devem receber a devida atenção na hora de montar o kit para a canoagem.

Diferença entre canoa e caiaque

Ao contrário do que muitos pensam, canoa e caiaque não são a mesma coisa. Apesar de muito parecidos, eles representam duas embarcações diferentes, e às vezes suas distinções podem mudar completamente o rumo na hora de executar o percurso.

Por isso, para evitar confusões e acidentes, aqui estão as principais diferenças entre eles.

– Convés:

O convés da canoa é completamente aberto em cima, assemelhando-se a um barco. Enquanto isso, o caiaque é completamente fechado, e possui apenas uma cabine para caber o seu praticante.

– Quantidade de pessoas:

Um caiaque pode transportar até 4 pessoas, mas não mais que isso. Já a canoa não necessariamente será tão pequena. Quando usada para o transporte, turismo e outras finalidade que não a atlética, ela pode transportar até 50 pessoas.

– Quantidade de pás nos remos:

Por ser mais larga, a canoa geralmente utiliza remos de apenas uma pá. Mas, como o caiaque é mais fino e dinâmico, os remos utilizados possuem, na maioria das vezes, lâminas duplas.

– Material e manuseio:

O caiaque é mais complicado de manusear do que a canoa, já que ele é comprido e um pouco pesado.

Já a canoa também é um meio de transporte e um objeto para diversão e passeio, o que acaba não proporcionando tanta habilidade para provas e competições.

Por isso, uma canoa esportiva costuma ser inflável e bem leve, ainda que atualmente existam diversos modelos para escolher e aproveitar.

– Terminologias:

O jeito mais fácil de identificar e separar as diferenças entre as embarcações é a partir da terminologia usada em competições e jogos de canoagem.

Nos campeonatos, a canoa é representada pela letra C e o caiaque é representado pela letra K. Dessa forma, fica fácil de ver a diferença entre os dois.

– Regras da canoagem:

Todo esporte possui suas regras e manual de pontuações, certo? Com a canoagem não seria diferente. Por isso, cada confederação possui seu próprio regulamento para as competições e campeonatos.

É necessário sempre ficar atento a essas regras caso você queira participar de alguma prova em um campeonato de outra confederação.

A confederação brasileira (CBC), por exemplo, estipula regras claras sobre como os canoístas devem se portar, quais são as embarcações permitidas, como regularizar os uniformes de cada equipe, quais são os poderes dos árbitros, dentre outras informações importantes.

Conclusão

Como podemos ver, a canoagem tem uma história complexa e antiga, que já passou por muitas reviravoltas dentro do mundo dos esportes.

Hoje em dia, os esportes com canoa são mais modernos, valorizados e conhecidos, e é isso que torna a sua trajetória tão especial.

Ela surgiu com povos que hoje não existem mais, e são utilizadas em diversos contextos ao redor do mundo. Quem diria que um objeto tão simples iria ter tanto alcance um dia, não é mesmo?

Além disso, a canoagem não é apenas um esporte – é um estilo de vida. Ela une natureza, saúde, bem-estar, preparo físico e diversão em um mesmo âmbito. Por causa disso ela se tornou tão popular.

Ela atende pessoas de todas as idades, cores, tamanhos, formas e jeitos. Não existe contraindicação nem proibição. A canoagem é um esporte inclusivo, e esse é o melhor de tudo.

Afinal, demorou tanto tempo para que as pessoas começassem a perceber os benefícios desse esporte, e mais tempo ainda para alguns grupos serem incluídos, como aconteceu com as mulheres e os atletas paraolímpicos.

Por isso, a valorização dessa prática deve ser ainda maior, já que ela carrega tanta história e fatos interessantes.

Gostou dos motivos para começar a praticar SUP? Confira outros conteúdos e conheça a Paddles – lifestyle and culture. A primeira marca criada para amantes do mar e apaixonados pelo remo https://www.paddles.com.br/

Paddles
Botão Voltar ao topo